Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

Ele decidiu saltar

 

Aos 31 anos de idade, ainda antes da tão angustiante idade de Cristo, um homem decidiu suicidar-se por motivos ligados às dívidas acumuladas e estrangulamentos momentâneos do seu orçamento familiar decorrente do desemprego bem como de múltiplos e complexos problemas. Subiu até ao oitavo andar de um prédio e decidiu saltar dai para baixo. Seria uma morte agressiva, mas, rápida e sem sofrimentos adicionais. O prédio em causa tinha oito andares. O homem contou até três e saltou.

No sétimo andar estava Fradique de Menezes, com alguns amigos, em exercício de reflexão para a tomada de uma decisão relativamente à sua candidatura para a Presidência da República. Fradique e seus colaboradores viram o vulto passar na janela com grande velocidade e acorreram na direcção da mesma. Fradique perguntou ao vulto:

- Então pá, por que razão vais tão rápido para baixo? O indivíduo respondeu:

- Estou desesperado e tenho pressa! Fradique replicou: - Boa viagem e dê cumprimentos meus a todos quando chegares ao destino.

No quinto andar, no parapeito da janela, estava Carlos Graça e dois colaboradores, incentivando-o para uma eventual candidatura à Presidência da República. Viram o indivíduo, vir de cima, em grande velocidade rumo ao solo. Aflitos e preocupados, Carlos Graça e seus colaboradores prepararam rapidamente um lençol e abriram-no com objectivo de travarem o indivíduo em queda livre. De nada valeu. O indivíduo, em grande velocidade, furou e rasgou o lençol prosseguindo a sua caminhada em direcção ao solo.

- Que pena! Gritaram em uníssono.

No quarto andar estavam Patrice e o pai Miguel Trovoada, discutindo a decisão de uma eventual candidatura Presidencial de um deles, bem como, estratégias, apoios e objectivos em torno da mesma. Presumindo a aproximação de um vulto, tendo em conta os gritos que se ouviam do quinto andar, aproximaram-se da janela. Dispararam ao mesmo tempo: - Quê isto!!!!

O vulto respondeu: - Sou eu!! Obrigaram-me a tomar esta decisão… Gente má e sem escrúpulos…

O Miguel respondeu: Eu já sabia!! O Patrice replicou: Vai devagar e com calma…

No terceiro andar andava o Pinto, com ajuda de alguns colaboradores próximos, a compilar um texto sobre as memórias daquele para eventual publicação. Com a zaragata que se passava nos andares superiores correram para a janela para verificarem o que sucedia. Depararam com um vulto a aproximar-se em velocidade crescente gritando: - Socorro!!! Socorro!!! Socorro!!!

Pinto aproximou-se da janela e disse baixinho aos seus fiéis colaboradores: - Já não há nada a fazer!!!! Adivinhem, entretanto, qual daqueles cinco homens vai tentar impedir o suicida de se esborrachar no solo…

A.C

publicado por adelino às 22:20
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Morte de Chico Paleio

. Bons e Maus Chefes de Coz...

. A Ilusão do Poder de Sãm ...

. O Festim Carnicento dos “...

. O Presunto dos Bufados

. Branco mas Pouco Transpar...

. O Curandeiro, o Médico e ...

. Um Príncipe Quase-Perfeit...

. Mexer no Sistema para Mud...

. Os Aprendizes de Feiticei...

.arquivos

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Fevereiro 2010

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Janeiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds