Quarta-feira, 10 de Maio de 2006

Eu, o Mar torto, as Ostras e Amêijoas

 

Há alturas que me apetece esconder de tudo e procurar abrigo nos flancos obstruídos da liberdade do Mar torto. De quando em vez apetece-me brincar às cores, como um polvo refilão, e refugiar-me posteriormente, nos lençóis escuros, tranquilos e esventrados da casa. O que eu quero mesmo é, simplesmente, dar umas valentes palmadas ao Mar, como uma baleia enfurecida, em sinal de resposta à preguiceira e insolência de todas as Ostras, Amêijoas e bichos afins. O Mar torto é que fabrica estas aberrações! Definitivamente, as carapaças incomodam-me: são inestéticas; escravizam e mutilam os sonhos. Os seus portadores alimentam-se de restos em decomposição. Tenho medo destes bichos que o Mar torto continua a fabricar envoltos em prisões de si mesmos. Quero nadar contra o Mar torto que continua a fabricar estas fixas criaturas.

A.C

publicado por adelino às 17:36
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Morte de Chico Paleio

. Bons e Maus Chefes de Coz...

. A Ilusão do Poder de Sãm ...

. O Festim Carnicento dos “...

. O Presunto dos Bufados

. Branco mas Pouco Transpar...

. O Curandeiro, o Médico e ...

. Um Príncipe Quase-Perfeit...

. Mexer no Sistema para Mud...

. Os Aprendizes de Feiticei...

.arquivos

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Fevereiro 2010

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Janeiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds