Domingo, 9 de Abril de 2006

A Tartaruga

 

Quando era miúdo, muito miúdo, fui bombardeado com histórias da tartaruga que, embora invariavelmente sustentadas em termos de mensagem e valores, denunciavam a insaciabilidade deste réptil anfíbio. Numa dessas histórias, contava a minha avó, a tartaruga sentou-se numa pedra e passou dias a comer. Quando confrontada com o pedido de um bocado de comer, por parte da pedra, a tartaruga rejeitou ou ignorou-a completamente. Insaciável continuou a comer sem parar ao mesmo tempo que desprezava a eventual vingança da pedra. Passado muito tempo, gorda, presa e inerte sobre a pedra, a tartaruga não sabia o que fazer para sair daí. Fora uma pequena vingança da pedra em resposta ao egoísmo da tartaruga.

Lendo o conteúdo de uma notícia em que o senhor Dias, ex-presidente da Assembleia Nacional, se auto-convidava ou, desejava que o seu partido, o MLSTP/PSD, fizesse parte do governo de coligação com o MDFM/PCD, pensei, retrospectivamente, no papel e figura da insaciável tartaruga, nas histórias que a minha avó contava. Foi de facto, a primeira imagem que me veio a cabeça. Qual tartaruga, o MLSTP/PSD engordou bastante durante quase três dezenas de anos de poder no país. Foi sucessivamente tirando de caminho toda e qualquer pequena veleidade de competição, por parte de outros partidos, que contribuísse para perigar a sua posição de um réptil lento e guloso, embora eficaz. Com isso foi acumulando records de corridas que lhe valeram o epíteto de glorioso. É de facto uma tarefa valiosa. Há quem acredite que a interiorização e assunção colectiva do nosso “leve-léve” se devem aos feitos conseguidos pela tartaruga, perdão pelo MLSTP/PSD, no nosso panorama político. Sendo também um anfíbio, o MLSTP/PSD do senhor Dias, está também adaptado a viver tanto na água como na terra. Daí, não vem mal nenhum ao mundo, vermos o MLSTP/PSD disponibilizar-se para uma eventual coligação governamental com o movimento MDFM/PCD depois de ter criticado duramente a obsessão do inspirador deste movimento, o presidente Fradique de Menezes, relativamente ao projecto de implementação do presidencialismo na nossa terra. Está no código genético do MLSTP/PSD adaptar-se aos vários ambientes, consoante os seus interesses de sobrevivência, a sua insaciabilidade de poder e pressão dos seus séquitos mais esfomeados. O MLSTP/PSD não tem plena consciência que, o seu maior pecado foi ter-se deixado engordar tanto, ao contrário daquilo que seria expectável, estando sentado tanto tempo no poder. Agora, quer combater a gordura que tem com mais poder. Só a tartaruga lembraria de uma receita tão arrojada, contraditória e autista. É esta gordura que não tem deixado o MLSTP/PSD andar, mover-se, equilibrar-se, relacionar de forma saudável com os outros e exprimir-se de forma clara e coerente. O MLSTP/PSD tem de voltar a readquirir a disposição para competir e considerar a capacidade de resistência dos outros como um desafio para a sua actual gordura e lentidão de processos, convergindo esforços para a atenção e análise da nossa realidade social sobre a qual, pretensamente, deveria intervir. A política é situar as coisas num âmbito de discussão pública, sem qualquer constrangimento ou tabus, orientando a nossa conduta para a modificação do existente. Ora, tendo estado o MLSTP/PSD quase trinta anos no poder, quer continuar no governo para modificar o quê? O que é que o MLSTP/PSD pensa do problema da corrupção no país e formas de combatê-la? Qual é a percepção que o MLSTP/PSD tem do problema do “BANHO” durante as campanhas eleitorais realizadas no país? Que contributos pensa dar para resolver ou minimizar o problema em causa? Que medidas ou propostas tem o MLSTP/PSD para o fortalecimento do nosso sistema partidário? Não basta fazer-se um programa político ou vociferar-se ferozmente durante as campanhas eleitorais utilizando palavras como democracia, liberdade de voto ou justiça, estando no entanto quase trinta anos no poder, sem concretizar ou aplicar medidas que permitam o seu desenvolvimento. Como bem dizia a minha avó, relativamente ao comportamento insaciável e egoísta da tartaruga para com a pedra, o resultado desta política foi a separação forçada entre ambos com recurso a espada afiada do rei. Foi isto que aconteceu ao MLSTP/PSD nestas eleições. Só quem não percebe isto pode propor, ou sugerir com racionalidade política, uma nova coligação que permita momentaneamente o regresso do MLSTP/PSD ao governo.

A.C

 

publicado por adelino às 22:09
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Abílio Neto a 11 de Abril de 2006 às 18:50
Caro Cassandra,

Obrigado por mais esse momento de profunda lucidez.

Enquanto tu escreves metaforicamente, sem necessidade, contudo, de ir buscar uma história de reis e rainhas, outros, continuam a não conseguir entender a fineza do simbolismo e insistem em querer fazer o mundo funcionar no reino da ausência da criatividade e da elevação.

Continua, porque eu continuarei a ler-te com o maior gosto, enquanto mantiveres o teu estilo denso e honesto.

O civismo é limpo, não se dá bem com nódoas, mantem-te cívico.

Abraços,

Abílio Neto

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Morte de Chico Paleio

. Bons e Maus Chefes de Coz...

. A Ilusão do Poder de Sãm ...

. O Festim Carnicento dos “...

. O Presunto dos Bufados

. Branco mas Pouco Transpar...

. O Curandeiro, o Médico e ...

. Um Príncipe Quase-Perfeit...

. Mexer no Sistema para Mud...

. Os Aprendizes de Feiticei...

.arquivos

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Fevereiro 2010

. Agosto 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Janeiro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Janeiro 2005

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds